A Importância da Amamentação

A Importância da Amamentação

A amamentação gera muita ansiedade nas mamães. O momento do nascimento se aproxima e a insegurança só aumenta. Por isso, amamentar um recém-nascido nem sempre é fácil.

Veja algumas dicas para se preparar parar a amamentação!
Como preparar o peito para amamentação | Canal Almanaque dos Pais 

Dicas Importantes

  • Procure ambientes calmos e arejados para amamentar.
  • O bebê não nasce sabendo mamar, como a maioria das mamães também não sabem amamentar seu filho. Portanto é um aprendizado para ambas as partes, e muitas vezes é necessário uma ajuda profissional, que pode ser feita pelo Obstetra, Pediatra ou Enfermeira.
  • Beba bastante líquido ao longo do dia, principalmente água, isso ajudará na produção do leite.
  • A amamentação cruzada é contra-indicada. Ela consiste na prática de uma mãe amamentar um filho de outra mulher, e se torna perigosa pelo risco de transmitir alguma doença infecto-contagiosa para o bebê.
  • Não existe “leite fraco”. O leite materno é um alimento completo, ele supre todas as necessidades nutricionais do seu bebê. Fórmula só devem ser introduzidas caso seja uma orientação do Pediatra.
  • Caso não haja contra-indicação pelo Pediatra, o Aleitamento Materno exclusivo deve perdurar até o sexto mês de vida do bebê. 
  • Mesmo em meses quentes, o bebê com menos de 6 meses não precisa de água, o leite materno supre essa necessidade.

Em alguns casos, o aleitamento é contra-indicado e em outros existe a necessidade de ser complementado com uma fórmula, mas sempre siga a orientação do seu Pediatra.

Você tem mais dúvidas sobre o assunto? Entre em contato conosco!
Acompanhe a Rio Norte Saúde nas redes sociais Facbeook e Instagram!

Dra. Marcela Vasconcelos
CRM RJ 52.85985-0

Dicas de Enxoval da Maternidade | Rio Norte Saúde

Dicas de Enxoval da Maternidade

Oi mamães! Hoje vou dar umas dicas e sugestões sobre o enxoval da maternidade, o que normalmente gera muita ansiedade, principalmente para as mamães de primeira viagem.

 A dúvida já começa quando devemos começar  arrumar as malas da mamãe e do bebê, e o melhor momento para isso é entre 36 e 37 semanas de gestação.  
E o principal, o que levar para o enxoval da maternidade? Confira agora!

Arrumando a mala da maternidade

MALA DO BEBÊ

  • 2 mantas
  • 6 cueiros
  • 6 mudas de roupas completas
  • 1 pacote de fraldas tamanho P
  • 3 pares de luvas 
  • 1 escovinha de cabelo
  • 3 bodies, 3 pares de meia 
  • 2 panos de boca
  • 1 touca
  • 1 pomada para prevenção de assadura
  • 1 sabonete neutro
  • 1 toalha

MALA DA MAMÃE:

  • 2 camisolas
  • 1 chinelo
  • 2 sutiãs de amamentação
  • 6 calcinhas
  • 1 cinta pós- parto
  • Objetos de uso pessoal
Veja o que a Juliana levou em sua mala da maternidade!
Canal Youtube Juliana Goes

Não se esqueça

Outra coisa muito importante é o seu cartão de pré-natal, lá constam informações relevantes sobre todo o desenvolvimento da sua gestação. Não deixe de levá-lo!
Com malas prontas, agora é só esperar o seu bebê chegar.

Você tem mais dúvidas sobre o assunto? Entre em contato conosco!
Acompanhe a Rio Norte Saúde nas redes sociais Facbeook e Instagram!

Dra. Marcela Vasconcelos
CRM RJ 52.85985-0

Alimentação saudável na gestação | Rio Norte Saúde

A importância da alimentação saudável na gestação

 A alimentação saudável é aquela que é capaz de nutrir nossas células diariamente, trazendo benefícios à saúde, por fazer o nosso organismo funcionar de forma adequada, além de trazer bem-estar.  A alimentação deve ser completa em nutrientes (vitaminas, minerais, carboidratos, proteínas e fonte de gordura boa) provenientes preferencialmente de alimentos na sua forma natural, e evitando o consumo de produtos industrializados, pois na  gestação todos os nutrientes ingeridos pela mãe serão repassados ao bebê em formação.

Alimentação saudável na gestação

Uma alimentação equilibrada na gestação, reduz os riscos de o bebê nascer ou desenvolver, ao longo de sua vida, diversas doenças, como a obesidade, o diabetes e certas alergias alimentares. Outro fator importante que influencia na vida do bebê é a formação do paladar, que já inicia dentro da barriga da mãe. Quanto mais diversificada for a alimentação materna, maiores as chances deste bebê realizar uma introdução alimentar adequada e aceitar bem todos os alimentos.

 O controle do ganho de peso materno durante toda a gestação deve ser acompanhado pelo Nutricionista, não só do ponto de vista estético, mas sim para prevenir algumas doenças que podem ser ocasionadas por um aumento excessivo de peso, como o diabetes gestacional e a pré-eclampsia. Uma dieta equilibrada é essencial para o bom desenvolvimento do feto, além de ter uma gravidez tranquila e bem-sucedida

Vídeo Alimentação Saudável na Gravidez – Canal Youtube Você Bonita | TV Gazeta

Influência da alimentação da gestante na saúde do bebê

 A alimentação no período gestacional tem um papel determinante para a saúde da mãe e do feto, ela contribui para a prevenção de doenças e assegura que a futura mamãe tenha reservas biológicas necessárias para o pós-parto. Mas engana-se quem acredita que uma alimentação saudável favoreça o bebê somente enquanto ele está no útero, ela fornece substrato para o período da amamentação, a gestante terá um leite nutritivo e rico em vitaminas, que poderá ser o único alimento do bebê até os seis meses.

A gravidez é um período em que o corpo passa por muitas mudanças, e a alimentação está diretamente relacionada a elas. Por isso, não deixe a dieta de lado e se empenhe em comer bem. Assim, além de permitir que o bebê se desenvolva com saúde, você terá uma gravidez saudável e sem complicações.

Você tem mais dúvidas sobre o assunto? Entre em contato conosco!
Acompanhe a Rio Norte Saúde nas redes sociais Facbeook e Instagram!

Dra. Lohane Monteiro
Nutricionista – CRN 17100331

Pré-natal: Deve ou não ser realizado?

Pré Natal: Deve ou não ser realizado?

O Pré-Natal tem extrema importância para a saúde da mãe e do bebê. Ele deve ser iniciado assim que é feito o diagnóstico de gestação e conduzido por um profissional qualificado, o obstetra.  

O exame físico juntamente com os exames laboratoriais e de imagem permitem que patologias sejam diagnosticadas e habitualmente tratadas, o que favorece para uma gestação saudável.                                                                                                                                                        

Cada médico pode e deve ter uma rotina de pré-natal diferente, no entanto existem exames que seguem um mesmo padrão quanto ao momento de sua realização. 

OS EXAMES

– Sexagem fetal (exame de sangue que identifica o sexo do bebê): a partir de 8 semanas.

– Translucência Nucal: entre 11 semanas e 13 semanas + 6 dias.

– Ultrassonografia obstétrica: para identificação do sexo fetal: a partir de 16 semanas.

– Ultrassonografia Morfológica: entre 21 e 24 semanas.

– Ecocardiografia fetal: entre 24 e 27 semanas

– Ultrassonografia obstétrica com doppler colorido: a partir de 26 semanas.

– Exames laboratoriais: basicamente são 3 rotinas de exames de sangue e urina. Habitualmente são realizados no Primeiro trimestre (assim que se faz o diagnóstico da gestação), no Segundo trimestre (entre 24 e 25 semanas; quando se faz a Curva Glicêmica) e no terceiro trimestre (entre 34 e 36 sems).

Existem muitos outros exames que podem ser solicitados pelo seu obstetra, caso ele julgue necessário. 

É importente frizar que  não estamos afirmando que você tenha que realizar todos esses exames. 

Cada pré-natal deve ser individualizado, sempre  seguindo as orientações do seu médico.

Dra Marcella Vasconcelos
CRM RJ 52.85985-0

Amamentação exclusiva: Porque é importante?

Olá Mamães,  para iniciar nosso contato nada melhor que falarmos sobre a amamentação ao seio.

O leite materno é o melhor, mais prático e barato alimento que podemos oferecer para nosso bebê.

Segundo a padronização, após inúmeros estudos realizados pela da Sociedade Americana e a Brasileira de Pediatria a amamentação exclusiva ao seio deve ser preconizada até os 6 meses de idade e associada a outros alimentos até os 2 anos de idade como fonte láctea principal.

Sempre que possível o recém nascido deve ser colocado no seio materno ainda em sua primeira hora de vida para que esse primeiro contato já estimule respostas hormonais tanto na mãe quanto no bebê e que vão ajudar e muito no sucesso da amamentação.

Sabemos que quase todas as mamães acham que não tem leite ou este não esta sendo suficiente e que o bebê esta passando fome.

Porém isso não acontece na grande maioria das vezes e basta apenas um pouco mais de orientação, de uma pega adequada e de apoio de todos os envolvidos sejam pediatras e enfermeiros, sejam os familiares e a paciência da própria puérpera para que tudo transcorra bem.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS?

Realmente os primeiros dias não são fácies porém  vale a pena não desistir visto todos os comprovados benefícios do leite materno;

  • Ele tem todos os nutriente em quantidade adequada que o bebê precisa, inclusive água para os dias mais quentes, não sendo necessário nada mais.
  • Aleitamento materno protege contra a obesidade infantil e adulta
  • Pelo leite passam anticorpos, células de defesa, que protegem o bebe imaturo de inúmeras doenças
  • Nenhum leite artificial é capaz de se igualar completamente ao leite materno
  • A amamentação no seio ajuda ao retorno ao peso pré- gravídico, pois quando o bebê suga libera na mãe uma substância que contrai o útero materno ajudando-o a retornar a seu tamanho normal, diminui o  edema e se mantendo um alimentação adequada faz queimar calorias.

ATENÇÃO: o período da amamentação não é o momento de se iniciar nenhum tipo de dieta restritiva, pois ai sim pode se ter alterações na quantidade de produção do leite

  • Praticidade de ter o alimento adequado sempre na melhor temperatura, limpo, sem precisar de esterilizações.
  • Benefícios na fala e dentição.

Existem muitos outros benefícios, esses são os mais importantes, portanto mamães não deixem de considerar sempre como primeira opção a amamentação ao seio . E não se esqueçam que nos primeiros dias de vida em que as coisas não estiverem totalmente estabelecidas chupetas e mamadeiras são inimigos e não amigos de todo o  processo.

Está com duvidas?, contate seu pediatra sempre.

Dra. Ana Carolina Casaes
CRM RJ 52.870323

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén